sábado, 5 de dezembro de 2009

Eu na revista Galileu

Um dos estudos feitos por Veiga Neto, com 50 estudantes universitários e consumidores, demonstrou que, surpreendentemente, as pessoas do meio acadêmico apresentam uma atitude mais conservadora, tendendo a se afastar da tecnologia. A antropóloga Dilei Doneda Vilela é um exemplo extremo. Diretora do Museu Histórico e Pedagógico Marechal Rondon, de Araçatuba (SP), ela se orgulha de já ter vivido por dois anos no meio dos índios de Tocantins. E também de não ter computador em casa. "Prefiro mil vezes conversar cara a cara com as pessoas, como fazem os índios", afirma a pesquisadora, que não tem e-mail e nem pretende ter. Para Dilei, a única utilidade da internet é a pesquisa científica e, mesmo assim, para outras pessoas. "Não troco uma biblioteca de verdade por site nenhum", diz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário